Oftalmologia Mutton Sorocaba

Notícias

O que são e como funcionam as lentes multifocais

As chamadas lentes multifocais ou progressivas são indicadas para pacientes que precisam enxergar bem de longe, perto e intermediário, permitindo “muitos focos” ao usuário, através do mesmo par de lentes, dispensando o uso de dois óculos (para perto e longe). Para as pessoas com idade acima de 40 anos, que sofrem com a presbiopia, as lentes multifocais são indicadas por oferecer praticidade, modernidade e valor estético. As opções de lentes multifocais são diversas, variando no material, tratamento prescrito, preço e tecnologia.


Lentes de contato multifocais
Além dos óculos, as lentes de contato multifocais também podem ser usadas para corrigir a presbiopia, com potencial para criar múltiplos níveis de correção da visão. Elas podem ser encontradas nas formas:
SIMULTÂNEA: nas versões rígida e gelatinosa. Permitem que o olho focalize objetos de perto e de longe ao mesmo tempo. Isso porque essa lente possui áreas com diferentes tipos de correção que se alternam; o cérebro aprende a selecionar que lente é a mais adequada, de acordo com o objeto que se está olhando.
TRANSLAÇÃO: ou de visão alternada, disponível na versão rígida. Possui duas áreas diferentes de poder refrativo. A metade superior da lente é usada para a visão distante, enquanto que a metade inferior é usada para enxergar objetos próximos. Recomendadas para atividades como direção e leitura. Porém, essa não é a melhor opção para quem trabalha com computadores e ocupam funções em que é necessária a visão a meia distância.
HÍBRIDA: este tipo de lente multifocal combina lente gelatinosa, em forma de anel, com a lente rígida por dentro. Os pacientes que usam esse tipo de lente, geralmente, são os que têm uma visão melhor quando usam lentes rígidas. O usuário terá a mesma qualidade de visão, com menor tempo de adaptação em relação às lentes rígidas.

É importante ter paciência no período de adaptação das lentes de contato multifocais. Há uma variação de modelos de lentes, por isso, caso uma não funcione, outros tipos podem ser experimentados. A ajuda do oftalmologista é importante neste período.

Fatores a serem considerados ao optar pelo uso de lentes multifocais
Graus baixos de adição de perto são mais facilmente adaptáveis com as lentes de contato multifocais. Quando o grau é mais alto, a lente bifocal de translação é a mais indicada; a dica é evitar a multifocal asférica. Pessoas com mais idade e com adição para perto acima de 65 ou 70 anos, geralmente, não têm o melhor perfil para esse tipo de lente. O tamanho da pupila também é levado em consideração pelo oftalmologista na escolha do tipo de lente de contato multifocal a ser usado. Pacientes com pupila grande podem não se adaptar bem a lente asférica, por exemplo, preferindo usar a lente bifocal de transição.As lentes de contato multifocais não vão proporcionar uma visão tão nítida e confortável quanto os óculos multifocais ou óculos só de longe ou só de perto. Mas proporcionam uma visão nítida para a maioria das atividades cotidianas, dando um fim à dependência dos óculos.

LENTE INTRAOCULAR
As LIOs também podem ser usadas para correção da presbiopia:
Multifocais:dois pontos de foco distintos (longe e perto). Mas um dos efeitos colaterais é a presença de reflexos em volta das luzes, principalmente à noite.
Acomodativas: têm esse nome por simular o movimento natural do cristalino, acomodando-o.

Geralmente usada nas cirurgias para eliminar a catarata, a lente intraocular multifocal é considerada a evolução das lentes intraoculares. Elas foram desenvolvidas para fazer a vez do cristalino artificial. A visão tem qualidade que varia entre perto (para leitura), longe e média distância. Estas lentes permitem a correção total da visão (perto e longe), proporcionando independência para maioria dos pacientes que usavam óculos. A escolha da lente é feita pelo oftalmologista e pelo paciente antes da cirurgia; ela não deve ser trocada após a sua implantação.

TÉCNICA CIRÚRGICA PARA INSERÇÃO DA LENTES

O implante das lentes multifocais proporciona ao paciente mais qualidade de vida, já que pode permitir a prática de atividades comuns, como: ler um livro ou menu de restaurante, dirigir ou praticar esportes, sem a dependência do uso de óculos. Segundo estudos clínicos, a maioria dos pacientes que implantaram este tipo de lente deixou de utilizar óculos em suas atividades diárias. Outro benefício da lente é a proteção contras os efeitos nocivos da radiação ultravioleta e da luz azul, que podem prejudicar a visão, em função do filtro amarelo utilizado na lente. No entanto, as multifocais são as mais indicadas por permitirem a correção total da visão (tanto para longe quanto para perto) e serem capazes de promover a independência definitiva à maioria dos pacientes que antes utilizavam óculos.

Fonte: CBO

Atendimento via Whatsapp