Oftalmologista Mutton Sorocaba

Notícias

Os maus hábitos e a falta de informação afetam a saúde da visão

Embora a visão seja um sentido primordial para as atividades do dia a dia, no Brasil, não é comum o hábito de cuidar da saúde ocular. Uma pesquisa realizada pelo Ibope no país, com aproximadamente duas mil pessoas, mostra que um terço da população acima de 16 anos nunca foi ao oftalmologista!
Um dos pontos preocupantes dessa pesquisa é a falta de conhecimento relativo a doenças que causam cegueira, como glaucoma. Dentre os pontos do resultado, das 64% pessoas entrevistadas, 18% foram ao especialista uma vez.

Buscar informações sobre a saúde é uma questão de prevenção.
Ainda sobre os resultados da referida pesquisa, a falta de conhecimento sobre o glaucoma não é só entre
os idosos, mas também os jovens; um terço dos entrevistados com mais de 40 anos não sabe nada sobre
o tema. Cerca de 48% das pessoas que ouviram falar da doença desconhecem completamente ou são incapazes
de distinguir corretamente os principais fatores de risco. Mesmo as pessoas mais informadas mostraram pouco conhecimento.

Fatores mais desconhecidos com o percentual de pessoas desinformadas:
Ter idade acima de 40 anos (82%)
Ter familiares com glaucoma (53%)
Ter pressão alta do olho (17%)

Assim como o restante do corpo, os olhos, se submetidos a grandes esforços, podem se cansar. Ficar por muito tempo em frente ao computador, forçar a vista para enxergar no escuro ou em movimento pode levar à fadiga ocular.
Preservar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, higiene adequada e exames preventivos, fazem bem à
saúde dos olhos.
Porém, se as circunstâncias levam a esses hábitos, o ideal é seguir algumas dicas, como fechar e abrir levemente os olhos por algum tempo e depois olhar para longe, pelo menos seis metros à frente, vai cooperar com o relaxamento do órgão Isso porque quando os olhos não focam em nada por algum tempo, tendem a relaxar.

O uso de lentes de contato também deve ser com muito cuidado!
O material deve ser higienizado com produto adequado e com indicação, e adaptação, de um oftalmologista. As
mesmas devem ser retiradas quando o usuário for dormir ou tomar banho.
E se falamos em informação, o ideal é explicar o que alguns hábitos podem causar à visão:

→ Ler em ambientes escuros: força a concentração e “cansa” o sistema de foco dos olhos, gerando ardência, lacrimejamento, dor de cabeça, oscilação da visão e olhos vermelhos.

→ Dormir com as lentes de contato: as lentes aumentam as chances de acúmulo de bactérias, que podem proliferar
mais durante a noite. É preciso retirá-las para limpeza e descanso da córnea.

→ Usar colírio sem prescrição médica: alguns produtos têm substâncias que produzem efeitos colaterais, como: aumento da pressão e diminuição da proteção bacteriana dos olhos, facilitando o desenvolvimento de conjuntivites.

→ Usar óculos sem controle de qualidade: vendidos em farmácia, camelôs ou lojas não especializadas aumenta
os riscos de erros na fabricação das lentes e das armações. Em geral, não recebem a proteção contra os raios
ultravioleta.

→ Ler em movimento: altera a orientação espacial do labirinto, órgão responsável pelo equilíbrio. Quem lê no trânsito pode sentir tontura e enjoo.

→ Não retirar a maquiagem de maneira correta: os produtos podem se acumular na extremidade das pálpebras, obstruindo os orifícios de liberação das lágrimas. Isso provoca o ressecamento dos olhos e facilita a formação do terçol.

→ Mexer nos olhos sem lavar as mãos: passar a mão nas regiões dos olhos em situações corriqueiras, logo após
manusear dinheiro ou tocar em corrimãos provoca um aumento da flora bacteriana presente nos olhos e
pode inflamar.

→ Tomar banho com lentes de contato: impurezas e bactérias da água podem contaminar as lentes e ficar armazenadas nos olhos, o que pode provocar irritações e inflamações.

→ Não corrigir o grau dos óculos com frequência: usar lentes que não corrijam o grau de dificuldade de visão corretamente piora a visão em longo prazo. É preciso verificar o grau da lente pelo menos uma vez por ano.

→ Ver TV de perto: nenhum estudo científico conseguiu comprovar que este hábito prejudica a saúde dos olhos,
mas ficar por muito tempo próximo da TV provoca cansaço na vista.

Fonte: CBO

× Atendimento via WhatsApp